COACHING

A profissão Coaching é relativamente nova em nossa sociedade, isto é, se considerarmos que, como ciência das relações humanas, este processo foi descrito pela primeira vez em 1974, através do livro  “The Inner Game of Tennis”, publicado por Timothy Gallwey. No Brasil, só tivemos conhecimento a partir da década de 90.

O Coach é uma espécie de treinador que não mostra o caminho  e, sim, o processo que possibilita a realização de todos os objetivos, a realização dos “sonhos”. Através desta visão é que surgiu esse processo poderoso chamado de Coaching. Esta é uma ferramenta indispensável nas relações de aprendizagem humana, uma vez que na prática, significa auxiliar o seu cliente a explorar o melhor do potencial dele em busca de seus objetivos, de seus sonhos, utilizando seus próprios recursos ou desenvolvendo novos recursos que o cliente julgue importantes e necessários para que se possa atingir o resultado desejado. 

O Coaching tira o cliente da zona de conforto para que ele possa enxergar novas possibilidades. Muitos insights são gerados na sessão de Coach e todos são de extrema importância para que o trabalho tenha sucesso no final.

O Coach não irá traçar o caminho da sua felicidade. Ele lhe ajudará a abrir os olhos para que você veja o que sempre existiu e que até o momento não havia dado a devida atenção. São surpreendentes os resultados, mesmo que a solução seja simples.

Este é um trabalho em que precisa haver, necessariamente, o envolvimento do cliente, pois é ele mesmo quem vai definir suas metas e tarefas. Tudo precisa de comprometimento para que se alcance um resultado positivo.

Normalmente, são pré-agendadas em torno de 8 a 10 sessões, todas com uma hora de duração. A forma de retornar às sessões é acordada com o cliente, sendo recomendável que as mesmas sejam realizadas num espaço de tempo não superior a 15 dias.