Quando: 21 de Julho de 2016
Horário: 18h
Local: Espaço Vidal
Endereço: Rua Mata Bacelar, 52 – Porto Alegre/RS

Lembro-me da sensação estranha que tive quando, na sexta série, a professora de biologia apresentou um conceito bastante lógico (ou trágico) sobre a existência humana: sucessão dos eventos Nascer, Crescer, Reproduzir (esse passo podendo ser facultativo) e Morrer. Ou seja, em linhas gerais, entre o primeiro choro e o último suspiro a sucessão de dias e noites construiria aquilo que eu poderia chamar de Minha Vida.
Talvez tenha sido este o meu primeiro contato com as dores existenciais que nos fazem humanos. E teve um agravante. Nesta fase também comecei a perder pessoas queridas e eram muito comuns, nos momentos de despedida, comentários como ‘só teve trabalho na vida; não aproveitou nada’…
E o drama se instalou na minha adolescência. Felizmente nesta época conheci a escrita criativa e preenchi cadernos e cadernos com reflexões, poemas e contos sobre o que significa viver, por que estamos aqui, de onde vim e para onde vou… A lição nunca esqueci: a vida não pode ser um amontado de eventos biológicos que se sucedem. É necessário que estar aqui, agora, faça algum sentido.
Hoje, quando observo o ritmo frenético que a vida nos impõe, principalmente a partir das demandas profissionais, fico preocupada. Sua noite de domingo é a nova manhã de segunda-feira, reservada para fazer o planejamento da agenda da semana? Seus dias de trabalho estão cada vez mais longos? A noção de dentro/fora do horário de expediente está se diluindo? As facilidades eletrônicas deixam você a qualquer momento disponível para solicitações do trabalho? Com alguma frequência você se percebe refletindo que deveria reservar mais tempo para atividades que lhe trazem prazer, como por exemplo praticar algum esporte, ficar mais tempo com a família, ficar mais em contato com a natureza e encontrar com os amigos? Se duas ou mais dessas questões, no seu caso, tiver resposta positiva, é o sinal alerta piscando.
Esta obra é um convite para que você pare tudo e reflita sobre o momento em que vive, sobre como está o equilíbrio da equação vida pessoal x vida profissional, e, caso diagnosticar a necessidade urgente de uma mudança, encontre algum método, case ou ferramenta que lhe possa ser útil nessa jornada. A boa notícia é que nunca é tarde.
IMG-20160713-WA0002